Conhecimento Virtual

Projeto Conhecimento Virtual Profa. Hélia Cannizzaro
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Insuficiência Renal Aguda (IRA)

Ir em baixo 
AutorMensagem
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qui Maio 29, 2014 11:45 pm

A insuficiência renal aguda (IRA) é uma emergência médica. Pode ser por causa renal propriamente dita ou pré-renal (hipovolemia, por exemplo por perda importante de sangue) ou pós-renal (como nas uropatias obstrutivas). O quadro manifesta-se por oligúria (diminuição do volume urinário em torno de 400ml/24horas. Normal: 1300 a 1500ml/dia) ou anúria (100ml/24horas) de instalação rápida. Existe na literatura, também, casos sem oligúria ou anúria. O nome “uremia” é um nome genérico que exprime alterações orgânicas globais devido a IRA. Entre esses: anorexia (falta de apetite), náuseas e vômitos, tendência a sangramento, anemia, tremores musculares, tonalidade castanho-amarelada da pele, prurido, etc. Causas freqüentes pré-renal (ou funcional): hemorragias digestivas, politraumatismos, acidentes obstétricos, aborto séptico, CID (coagulação intravascular disseminada), septicemia (infecção generalizada), desidratação, acidentes em transfusões, reações de sensibilidade, fenômenos alérgicos, picada de animais peçonhentos, etc. No adulto de porte médio, o fluxo plasmático renal (FPR) ultrapassa 600ml/minuto, correspondendo a ¼ do débito cardíaco. A flexibilidade dos mecanismos renais aceita consideráveis oscilações sem que a filtração e os sistemas de transporte tubulares se alterem significativamente. Desse modo, quedas superiores a 25% ou 50% são praticamente isentas de dano à regulação homeostática. A oligúria sobrevém quando se reduz o fluxo a menos de 1/3 do normal. Porém na IRC (crônica) se mantém um volume urinário normal, apesar do FPR se achar extremamente diminuído. O que distingue as 2 condições é que na IRA se verifica uma derivação da circulação sanguínea da zona cortical (relacionada com a filtração) em direção à justamedular e medular, caracterizando a chamada “isquemia cortical preferencial”.
Na etiologia, um fato desperta a atenção à primeira vista: a isquemia e vasoconstricção. Uma das teorias mais privilegiadas distingue a possibilidade da isquemia (falta de sangue) não se prender obrigatoriamente a déficit global de fluxo sanguíneo, mas a “transtorno circulatório regional” ou seja, o desvio da maior parte do sangue em direção às regiões justamedular e medular, motivado por “vasoconstricção cortical prolongada”. O edema intersticial condiciona elevada pressão ao nível do interstício renal com redução na filtração glomerular, queda do fluxo urinário e oligúria. Desta feita, os rins se tornam vulneráveis à presença de agentes tóxicos – glomérulos, túbulos, vasos e interstício.
Do diagnóstico, a diurese (volume de urina/24horas) facilita a propedêutica. Há que definir ser pré-renal ou renal ou pós-renal. Na pré-renal há oligúria e aumento da concentração urinária (solutos = aumento da osmolalidade e densidades urinárias). Aumento de ADH no sangue, níveis elevados de aldosterona e aumento na reabsorção tubular de sódio. Já se disse que em episódios mais intensos e prolongados de hipotensão arterial há uma re-distribuição intra-renal do fluxo sanguíneo, dominada por grande redução da fração destinada ao córtex (glomérulos, TCP e TCD). Diminuição da excreção de uréia e creatinina com aumento das mesmas no sangue. Reduzida concentração de sódio urinário. Inversamente, a verificação de elevada concentração desse cátion (70 a 120mEq/L) nos inclina a admitir uma lesão orgânica (Renal). E claro, tudo aliado à anamnese em busca da causa pré-renal. Se a oligúria persiste após reposição do volume sanguíneo e da normalização da pressão arterial, pode-se recorrer (o que faz em hospitais de emergência) à infusão venosa de manitol. A dose preconizada é 100ml da solução a 20% deste poliálcool infundidos em 10 minutos. O manitol tem sido inclusive advogado como preventivo de IRA em pacientes cirúrgicos de alto risco, uma vez que é livremente filtrado, ganhando a luz tubular onde exerce ação osmótica. Como não sofre reabsorção, retém líquidos no interior dos túbulos, aumentando a excreção de água e solutos (diurese osmótica). Se o paciente não responde ao teste (Renal=orgânica? Ou Pós-Renal=obstrutiva?), interrompe-se a infusão, pois o acúmulo de manitol induz uma desidratação intracelular, acompanhada de expansão do compartimento extracelular, acarretando severa hiponatremia, acidose e risco de edema pulmonar. Utiliza-se também diuréticos, com controvérsias na literatura médica, entre adeptos e não adeptos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
helenatas



Mensagens : 3
Data de inscrição : 05/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Sab Maio 31, 2014 9:03 pm

Por que causa a falta de apetite?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beatriz Marinho



Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Sab Maio 31, 2014 10:27 pm

Helena, eu não sei se é por esse motivo, mas eu achei como se fosse uma cartilha da National Kidney Foundation que explica a relação da anemia com a insuficiência renal. Nela há uma explicação de que o rim produz o hormônio eritropoietina (EPO). A EPO diz ao corpo para fabricar células vermelhas do sangue. Pessoas com insuficiência renal tem deficiência desse hormônio, logo possui anemia e como uma das causas da anemia é a falta de apetite, eu acredito que seja essa a relação. Mas eu ainda acho melhor a confirmação da professora.  Smile 

A cartilha que eu encontrei está aqui: http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&frm=1&source=web&cd=9&sqi=2&ved=0CHoQFjAI&url=http%3A%2F%2Fwww.kidney.org%2Fatoz%2Fpdf%2Finternational%2Fportuguese%2F11-10-1204_KAI_PatBro_Anemia_1-4_Pharmanet_Portuguese_Nov08.pdf&ei=dVeKU8bqGdOSqgajsoGQCQ&usg=AFQjCNG3p7Fv870sC8kmC-Gh9ZP7Sq0_8A&sig2=pBL8fCHs3BsrACeh0mmhHA&bvm=bv.67720277,d.b2k
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lucas Bittencourt



Mensagens : 1
Data de inscrição : 01/06/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 1:06 am

So uma pequena correção do texto : há um erro matemático quando ele diz que 600ml corresponderia a 1/4 do débito cardíaco. O débito cardíaco de um adulto no repouso é de cerca de 5000ml e não 2400ml.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
mayara.figueiredo



Mensagens : 3
Data de inscrição : 03/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 3:30 am

No Brasil, há poucos estudos epidemiológicos sobre a IRA. Porém, através de pesquisas realizadas em muitos hospitais brasileiros, verificou-se o crescente número de pacientes que desenvolveram essa enfermidade durante o período de internação. Observou-se, ainda, que acomete principalmente pessoas com comorbidades e criticamente doentes, o que as torna suscetíveis à doença renal aguda. Estudos realizados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) têm demonstrado o alto índice de mortalidade de pacientes com IRA e que muitos deles desenvolveram a doença após o período de internação nessas unidades. Diante desse contexto, observa-se que o enfermeiro tem importante papel na prevenção da IR, por participar ativamente do plano de cuidados.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
barbara.braga



Mensagens : 4
Data de inscrição : 02/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 12:46 pm

Eu estava pesquisando sobre IRA e achei uma notícia bem interessante:

Um novo teste permite a detecção da insuficiência renal aguda com algumas gotas de saliva. A proposta é utilizá-lo em regiões remotas, como o interior do Norte e Nordeste, onde é difícil o acesso a laboratórios.
A insuficiência renal aguda é a perda da capacidade dos rins de realizar suas funções. Precisa ser revertida rapidamente antes que se torne crônica, o que poderá levar o paciente a necessitar de diálise e transplante renal.
O teste é simples: basta que o paciente cuspa em um tubo. Ali é colocada uma fita com reagentes que, em contato com a saliva, muda de cor e indica o nível de ureia.
A faixa de concentração da substância é medida de acordo com uma tabela de cores.
O teste foi desenvolvido por duas instituições americanas (Integrated Biomedical Technology e o Renal Research Institute) e testado no Brasil por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).
Os ensaios clínicos foram realizados no trabalho de doutorado da pesquisadora Viviane Calice da Silva em 44 pacientes internados em um hospital em Joinville (SC).
Os resultados, apresentados em novembro no Congresso Mundial de Nefrologia, demonstraram que o teste de saliva foi tão eficaz quanto o exame de sangue em detectar os casos graves de doença renal, que precisavam de tratamento imediato.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Antônio Roger



Mensagens : 4
Data de inscrição : 06/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 4:36 pm

Barbara Braga,muito interessante seu comentario ,pois acredito que a grande maioria da turma nao tinha conhecimento de tal exame e é notório como ele pode ser muito util uma vez que seu custo deve ser bem menor que o dos exames de sangue que sao necessarios para tal diagnostico,espero que os estudos continuem e que logo ele seja utilizado de forma ampla.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcelo Marafante Neto



Mensagens : 4
Data de inscrição : 21/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 6:04 pm

Em pacientes com IRA, muitos apresenta edema generalizado causado pela retenção de líquidos. O médico pode ouvir um sopro cardíaco, crepitações nos pulmões ou sinais de inflamação do revestimento do coração ao auscultar o coração e os pulmões com um estetoscópio.
Os resultados de laboratório podem mudar rapidamente (em questão de poucos dias a 2 semanas). Esses exames podem incluir:

BUN (nitrogênio ureico no sangue)
Depuração de creatinina
Creatinina sérica
Potássio sérico
Urinálise

O ultrassom renal ou abdominal é o melhor exame para diagnosticar a insuficiência renal, mas a radiografia abdominal, a tomografia computadorizada abdominal e a ressonância magnética abdominal podem mostrar se há um bloqueio no trato urinário.
Os exames de sangue também podem ajudar a revelar a causa subjacente da insuficiência renal. A gasometria arterial e o perfil metabólico podem mostrar acidose metabólica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcelo Marafante Neto



Mensagens : 4
Data de inscrição : 21/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 6:07 pm

Uma vez encontrada a causa, o objetivo do tratamento é restaurar a função renal e impedir o acúmulo de líquido e resíduos no organismo enquanto os rins se curam. Geralmente é necessário passar a noite no hospital para o tratamento.
A quantidade de líquido que você come (p. ex., em uma sopa) ou bebe será limitada à quantidade de urina que você pode produzir. Você receberá instruções sobre o que comer ou não para reduzir o acúmulo de toxinas normalmente processadas pelos rins. Talvez sua dieta tenha que ser alta em carboidratos e baixa em proteína, sal e potássio.
Você pode precisar de antibióticos para tratar ou prevenir a infecção. Podem ser usados diuréticos para ajudar os rins a perder líquido.
Cálcio ou glicose/insulina serão administrados na veia para ajudar a evitar aumentos perigosos dos níveis de potássio no sangue.
Pode ser necessário diálise, e isso o ajudará a se sentir melhor. Nem sempre é necessário, mas pode salvar a sua vida caso os níveis de potássio estejam perigosamente altos. A diálise também será usada se houver alteração no seu estado mental, se você parar de urinar, desenvolver pericardite, retiver líquido em excesso ou não puder eliminar resíduos nitrogenados de seu organismo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Camila Twany



Mensagens : 10
Data de inscrição : 13/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 8:04 pm

Bárbara, que nova opção de exame! Uma alternativa tão eficiente quanto os exames atuais e mais barata! Me intriga apenas o fato de este teste ser implantado apenas em regiões do interior do Norte e no Nordeste. Se os resultados obtidos são satisfatórios e não deixam a desejar em comparação com os testes tradicionais e ainda associamos um gasto menor com este teste, por que não ampliar para todo o Brasil? Me angustia pensar que, talvez, ele não seja tão eficiente, ou que existam interesses econômicos dos laboratórios em não permitir a amplificação deste teste.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Camila Twany



Mensagens : 10
Data de inscrição : 13/04/2014

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Dom Jun 01, 2014 8:11 pm

Bárbara, que nova opção de exame! Uma alternativa tão eficiente quanto os exames atuais e mais barata! Me intriga apenas o fato de este teste ser implantado apenas em regiões do interior do Norte e no Nordeste. Se os resultados obtidos são satisfatórios e não deixam a desejar em comparação com os testes tradicionais e ainda associamos um gasto menor com este teste, por que não ampliar para todo o Brasil? Me angustia pensar que, talvez, ele não seja tão eficiente, ou que existam interesses econômicos dos laboratórios em não permitir a amplificação deste teste.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:03 am

Além do que Beatriz mencionou, a maioria das doenças consultivas (mais graves)
cursam com falta de apetite. Na IRA há moléculas nocivas não filtradas.
Por outro lado, como ter apetite com otite média? Inflamação do periodonto?
Faringite? Laringite? Febre? Dor intensa? Colecistite? Pós-operatório?
Apendicite?... Enfim. Doença consultiva, Dor e/ou desconforto.


helenatas escreveu:
Por que causa a falta de apetite?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:10 am


Este é o platô.
Por exemplo, a contagem de plaquetas vai de 250.000 a 400.000/mm3 de sangue.
O paciente A com 255.000 faz hemostasia primária a contento como o paciente B com
400.000 mm3 de sangue - sem nenhuma diferença.
O mesmo ocorre com o débito cardíaco.
Além, dos referenciais dentro de um ENSAIO, lembro que há sempre na Medicina - DP (desvio padrão) e CV (coeficiente de variação).
Um abraço Lucas

Lucas Bittencourt escreveu:
So uma pequena correção do texto : há um erro matemático quando ele diz que 600ml corresponderia a 1/4 do débito cardíaco. O débito cardíaco de um adulto no repouso é de cerca de 5000ml e não 2400ml.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:13 am

Mayara. É verdade, a enfermagem é fundamental.
Vamos ao leito do doente, como Médicos, acompanhar a terapêutica, mas quem permanece ao lado
do doente, o dia inteiro, é o enfermeiro (a).
Na relação IRA, é fundamental o acompanhamento do volume urinário/24 horas, de forma rigorosa.

mayara.figueiredo escreveu:
No Brasil, há poucos estudos epidemiológicos sobre a IRA. Porém, através de pesquisas realizadas em muitos hospitais brasileiros, verificou-se o crescente número de pacientes que desenvolveram essa enfermidade durante o período de internação. Observou-se, ainda, que acomete principalmente pessoas com comorbidades e criticamente doentes, o que as torna suscetíveis à doença renal aguda. Estudos realizados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) têm demonstrado o alto índice de mortalidade de pacientes com IRA e que muitos deles desenvolveram a doença após o período de internação nessas unidades. Diante desse contexto, observa-se que o enfermeiro tem importante papel na prevenção da IR, por participar ativamente do plano de cuidados.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:16 am

Bárbara Braga
Desconhecia e achei muito interessante, principalmente em regiões carentes de exames
complementares que dependem de equipamentos mais sofisticados. Muito bom.

barbara.braga escreveu:
Eu estava pesquisando sobre IRA e achei uma notícia bem interessante:

Um novo teste permite a detecção da insuficiência renal aguda com algumas gotas de saliva. A proposta é utilizá-lo em regiões remotas, como o interior do Norte e Nordeste, onde é difícil o acesso a laboratórios.
A insuficiência renal aguda é a perda da capacidade dos rins de realizar suas funções. Precisa ser revertida rapidamente antes que se torne crônica, o que poderá levar o paciente a necessitar de diálise e transplante renal.
O teste é simples: basta que o paciente cuspa em um tubo. Ali é colocada uma fita com reagentes que, em contato com a saliva, muda de cor e indica o nível de ureia.
A faixa de concentração da substância é medida de acordo com uma tabela de cores.
O teste foi desenvolvido por duas instituições americanas (Integrated Biomedical Technology e o Renal Research Institute) e testado no Brasil por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).
Os ensaios clínicos foram realizados no trabalho de doutorado da pesquisadora Viviane Calice da Silva em 44 pacientes internados em um hospital em Joinville (SC).
Os resultados, apresentados em novembro no Congresso Mundial de Nefrologia, demonstraram que o teste de saliva foi tão eficaz quanto o exame de sangue em detectar os casos graves de doença renal, que precisavam de tratamento imediato.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:19 am

Boa abordagem sistêmica

Marcelo Marafante Neto escreveu:
Em pacientes com IRA, muitos apresenta edema generalizado causado pela retenção de líquidos. O médico pode ouvir um sopro cardíaco, crepitações nos pulmões ou sinais de inflamação do revestimento do coração ao auscultar o coração e os pulmões com um estetoscópio.
Os resultados de laboratório podem mudar rapidamente (em questão de poucos dias a 2 semanas). Esses exames podem incluir:

BUN (nitrogênio ureico no sangue)
Depuração de creatinina
Creatinina sérica
Potássio sérico
Urinálise

O ultrassom renal ou abdominal é o melhor exame para diagnosticar a insuficiência renal, mas a radiografia abdominal, a tomografia computadorizada abdominal e a ressonância magnética abdominal podem mostrar se há um bloqueio no trato urinário.
Os exames de sangue também podem ajudar a revelar a causa subjacente da insuficiência renal. A gasometria arterial e o perfil metabólico podem mostrar acidose metabólica
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   Qua Jun 11, 2014 12:22 am

Marafante
Semiologia e Clínica. Muito bom

Marcelo Marafante Neto escreveu:
Uma vez encontrada a causa, o objetivo do tratamento é restaurar a função renal e impedir o acúmulo de líquido e resíduos no organismo enquanto os rins se curam. Geralmente é necessário passar a noite no hospital para o tratamento.
A quantidade de líquido que você come (p. ex., em uma sopa) ou bebe será limitada à quantidade de urina que você pode produzir. Você receberá instruções sobre o que comer ou não para reduzir o acúmulo de toxinas normalmente processadas pelos rins. Talvez sua dieta tenha que ser alta em carboidratos e baixa em proteína, sal e potássio.
Você pode precisar de antibióticos para tratar ou prevenir a infecção. Podem ser usados diuréticos para ajudar os rins a perder líquido.
Cálcio ou glicose/insulina serão administrados na veia para ajudar a evitar aumentos perigosos dos níveis de potássio no sangue.
Pode ser necessário diálise, e isso o ajudará a se sentir melhor. Nem sempre é necessário, mas pode salvar a sua vida caso os níveis de potássio estejam perigosamente altos. A diálise também será usada se houver alteração no seu estado mental, se você parar de urinar, desenvolver pericardite, retiver líquido em excesso ou não puder eliminar resíduos nitrogenados de seu organismo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Insuficiência Renal Aguda (IRA)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Insuficiência Renal Aguda (IRA)
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Conhecimento Virtual :: Medicina - Turma 135 - UFPE :: CV propriamente dito-
Ir para: