Conhecimento Virtual

Projeto Conhecimento Virtual Profa. Hélia Cannizzaro
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A importância da prevenção

Ir em baixo 
AutorMensagem
mirla mayara



Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/07/2013

MensagemAssunto: A importância da prevenção   Dom Jul 28, 2013 5:58 am

Caros colegas e prezada professora,

Eu estava dando uma olhada em algumas doenças que podem acometer o sistema digestório e acabei tomando um novo rumo na pesquisa. Percebi que quando eu procurava alguma informação geralmente era sobre uma doença, mas eu nunca dava valor à prevenção. Lendo um pouco mais sobre prevenção, me dei conta que é muito importante e na maioria das vezes menos dispendioso prevenir do que lidar com as consequências que as doenças podem causar.
Em um artigo que li (A atuação do agente comunitário de saúde na promoção da saúde e na prevenção de doenças), a doença era explicada como um processo contínuo, fruto de um desequilíbrio não apenas físico ou biológico, mas também mental e social. Assim, o processo da doença pode ocorrer em dois períodos: um pre-patogênico, fruto da interação entre o agente em potencial, o hospedeiro e o meio ambiente; e um patogênico, resultante do desequilíbrio após a interação entre o hospedeiro e os fatores determinantes da doença.
A prevenção pode ser primária, secundária ou terciária. A primária, é feita no período pré-patogênese e desenvolve medidas de proteção específica do homem contra agentes patológicos ou estabelece barreiras contra os agentes do meio ambiente. A secundária, é feita por meio do diagnóstico precoce e tratamento imediato e adequado, procurando evitar as sequelas e a invalidez, já depois que há a instalação do processo patológico. A terciária consiste na reabilitação posterior, quando há presença de defeitos ou invalidez.
Um exemplo é o tratamento da água e o saneamento básico, medidas que, se estivessem ao alcance de todos, previniriam diversas doenças que afetam o sistema digestório. É o caso das doenças cujos patógenos são transportados pela água, como a cólera e a hepatite infecciosa, e também de doenças que surgem pela falta de água para higienização adequada, como por exemplo as diarreias.
Segundo o site do ministério da saúde, em 2012 foram registrados 3.551 óbitos por doença diarréica aguda (DDA) no país. E segundo o Estudo Trata Brasil: “Esgotamento Sanitário Inadequado e Impactos na Saúde da População 2008-2011”, em 2011 a média de internamentos por diarreia nas 20 cidades com melhor saneamento do país foi de 14,6 por 100 mil habitantes, enquanto a média nas 10 piores cidades em relação ao saneamento foi de 363 casos por 100 mil habitantes. Ainda segundo esse estudo, os gastos do SUS com internações por diarreia foram de 140 milhões de reais só em 2011.
Acredito que esses dados mostram como é importante o investimento na infraestrutura e como nós, como estudantes e futuros médicos, temos que estar atentos a essas questões, afinal de contas, tratar os sintomas de uma diarreia e deixar o paciente continuar exposto aos mesmos fatores que a causaram é como tentar "enxugar gelo".

Se alguém se interessar pelo assunto, esses são alguns links:
http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/noticia/11831/785/ministerio-da-saude:-agua-tratada-ajuda-a-prevenir-doencas-diarreicas.html
http://www.tratabrasil.org.br/datafiles/uploads/drsai/Book-Trata-B.pdf
http://www.tratabrasil.org.br/
http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=9&ved=0CGQQFjAI&url=http%3A%2F%2Fwww.pet.ufal.br%2Fpetcivil%2Fdownloads%2Fquintoano%2FSaneSaude.doc&ei=nbL0UYnJC4aS9gSq0IHADQ&usg=AFQjCNHin1MlNJHPeuu4RFUBMfIo9VeKNg&sig2=Ir5c2lY5mfnx8RIpPCgc2g&bvm=bv.49784469,d.dmg

Mirla Almeida
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: A importância da prevenção   Qui Ago 01, 2013 6:24 pm

Prezada Mirla Mayara
Excelente seu texto por objeto de sua pesquisa.
Interessante, quando abordou a Prevenção primária, secundária e terciária que é desconhecimento
de muitos que há prevenção também no diagnóstico precoce e nas reabilitações.
Como é importante o Agente Comunitário! E da enorme carência em nossa realidade brasileira.
Tudo vomita e cai em nossas mãos: Médicos e das impiedades e ignorância (por total desconhecimento)
dos órgãos públicos.
Isso me faz recordar de um Projeto que estamos realizando sobre Criminalidade e sua Prevenção. Um grande grupo se formou,
não só médicos. O arcabouço do Projeto é de minha autoria. Resume-se: As Universidades Federais representam um tripé: graduação, pós-graduação e extensão (o que faz na saúde o agente comunitário, e muito pouco realizada, a Extensão, pelas Federais).
A proposta é Extensão nas Comunidades = Favelas (em todas as áreas da Federal) com vínculo empregatício
com os municípios, estados e a União na obtenção de atividade laborativa (dinheiro) após curso de extensão
(laboratório, agentes comunitários, serviços UPA, mecânico de moto, mecânico de Diesel, obras em
Engenharia, etc....).
Montamos a estrutura física das salas para as diferentes áreas de curso com a competente Arquiteta Ana Regina Carneiro Leão, a serem instaladas em Comunidades. E a configuração virou uma Nave Espacial, e como denominei-a "Dedicação Exclusiva ao Universo do Saber" as iniciais formaram o nome DEUS. Ficou, então, Nave Deus.
As pesquisas em Reitorias sinalizavam que o fomento deveria partir da União, é óbvio.
Neste sentido, a capacitação dos jovens com vínculo empregatício minimiza o tráfico, consequentemente o uso de droga que amplia a criminalidade, e minimiza a ignorância de uma ampla massa social que não contribui para o "fazer efetivo" em prol da evolução humana. O cidadão com recursos financeiros, usuário de droga, encontrará uma maior barreira para a aquisição minimizando este perverso ciclo vicioso.
Gostei de sua abordagem sobre Prevenção e se você desejar conhecer o Projeto fico à disposição,
Um abraço,
Hélia Cannizzaro

mirla mayara escreveu:
Caros colegas e prezada professora,

       Eu estava dando uma olhada em algumas doenças que podem acometer o sistema digestório e acabei tomando um novo rumo na pesquisa. Percebi que quando eu procurava alguma informação geralmente era sobre uma doença, mas eu nunca dava valor à prevenção. Lendo um pouco mais sobre prevenção, me dei conta que é muito importante e na maioria das vezes menos dispendioso prevenir do que lidar com as consequências que as doenças podem causar.
Em um artigo que li (A atuação do agente comunitário de saúde na promoção da saúde e na prevenção de doenças),  a doença era explicada como um processo contínuo, fruto de um desequilíbrio não apenas físico ou biológico, mas também mental e social. Assim, o processo da doença pode ocorrer em dois períodos: um pre-patogênico, fruto da interação entre o agente em potencial, o hospedeiro e o meio ambiente; e um patogênico, resultante do desequilíbrio após a interação entre o hospedeiro e os fatores determinantes da doença.
A prevenção pode ser primária, secundária ou terciária. A primária, é feita no período pré-patogênese e desenvolve medidas de proteção específica do homem contra agentes patológicos ou estabelece barreiras contra os agentes do meio ambiente. A secundária, é feita por meio do diagnóstico precoce e tratamento imediato e adequado, procurando evitar as sequelas e a invalidez, já depois que há a instalação do processo patológico. A terciária consiste na reabilitação posterior, quando há presença de defeitos ou invalidez.
Um exemplo é o tratamento da água e o saneamento básico, medidas que, se estivessem ao alcance de todos, previniriam diversas doenças que afetam o sistema digestório. É o caso das doenças cujos patógenos são transportados pela água, como a cólera e a hepatite infecciosa, e também de doenças que surgem pela falta de água para higienização adequada, como por exemplo as diarreias.
Segundo o site do ministério da saúde, em 2012 foram registrados 3.551 óbitos por doença diarréica aguda (DDA) no país. E segundo o Estudo Trata Brasil: “Esgotamento Sanitário Inadequado e Impactos na Saúde da População 2008-2011”, em 2011 a média de internamentos por diarreia nas 20 cidades com melhor saneamento do país foi de 14,6 por 100 mil habitantes, enquanto a média nas 10 piores cidades em relação ao saneamento foi de 363 casos por 100 mil habitantes. Ainda segundo esse estudo, os gastos do SUS com internações por diarreia foram de 140 milhões de reais só em 2011.
Acredito que esses dados mostram como é importante o investimento na infraestrutura e como nós, como estudantes e futuros médicos, temos que estar atentos a essas questões, afinal de contas, tratar os sintomas de uma diarreia e deixar o paciente continuar exposto aos mesmos fatores que a causaram é como tentar "enxugar gelo".

Se alguém se interessar pelo assunto, esses são alguns links:
http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/noticia/11831/785/ministerio-da-saude:-agua-tratada-ajuda-a-prevenir-doencas-diarreicas.html
http://www.tratabrasil.org.br/datafiles/uploads/drsai/Book-Trata-B.pdf
http://www.tratabrasil.org.br/
http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=9&ved=0CGQQFjAI&url=http%3A%2F%2Fwww.pet.ufal.br%2Fpetcivil%2Fdownloads%2Fquintoano%2FSaneSaude.doc&ei=nbL0UYnJC4aS9gSq0IHADQ&usg=AFQjCNHin1MlNJHPeuu4RFUBMfIo9VeKNg&sig2=Ir5c2lY5mfnx8RIpPCgc2g&bvm=bv.49784469,d.dmg

Mirla Almeida
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
A importância da prevenção
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Conhecimento Virtual :: Medicina - Turma 133 - UFPE :: CV propriamente dito-
Ir para: