Conhecimento Virtual

Projeto Conhecimento Virtual Profa. Hélia Cannizzaro
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
nathalia.piscoya



Mensagens : 3
Data de inscrição : 27/09/2014

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:32 pm

Olá professora, tentarei responder à questão 6. Na minha opinião, a resposta seria letra A. Tentarei explicar meu raciocínio: devido à lesão ser um trauma fechado e à pressão arterial encontrar-se normal, mesmo 4h após o acidente, dispensa-se a hipótese de uma hemorragia. A explicação para o hematócrito baixo seria então uma lesão hepática, visto que esse órgão participa do metabolismo da bilirrubina. Enfim, ansiosa para saber se esse é o raciocínio correto! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:44 pm

Alisson Ribeiro
Na anemia hemolítica há indicação (nas evoluções mais graves), mas a maior indicação das apresentadas
na questão é PTI (púrpura trombocitopênica idiopática).

Alisson Ribeiro escreveu:
A 4 seria letra C. Visto que "o objetivo principal da cirurgia é a sua ação terapêutica em diferentes doenças, sobretudo em caso de determinadas formas de anemia hemolítica, nas quais se atribui ao baço uma atividade exagerada (hiperesplenismo) responsável pela destruição excessiva dos glóbulos vermelhos.
- See more at: http://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=156#sthash.rcBLh58q.dpuf
http://www.medipedia.pt/home/home.php?module=artigoEnc&id=156
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:46 pm

Victor Lemos.
Corretíssimo

victor.lemos5 escreveu:
Tentarei responder a pergunta 12. Acredito que a resposta seja letra "A". Na tumoração inguinal irredutível, ocorre o aprisionamento e estrangulamento de uma víscera abdominal na região inguinal. Devido a esse estrangulamento, ocorre isquemia da víscera e obstrução to trato intestinal. A cirurgia nesses casos é recomendada para evitar futuras complicações.
Fontes:
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-69912001000600010&script=sci_arttext
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:48 pm

Exato, Maria Pricila Silva

Maria W. Pricila Silva escreveu:
Questão 10, Resposta Letra E Very Happy
"O reto mede aproximadamente 15 cm de comprimento da junção retossigmoidiana até o canal anal. Pode ser dividido em 3 porções: superior, médio e inferior. O reto possui 3 pregas mucosas transversais conhecidas como válvulas de Houston. "
fonte: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/24484
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:50 pm

Ok, Beatriz Pimentel

Beatriz Pimentel escreveu:
Questão 20, letra C.
"O hematoma cervical pós tiroidectomia é uma complicação potencialmente ameaçadora da vida. De acordo com a literatura tem uma incidência de 0% a 3%. O hematoma ocorre, quase sempre, nas primeiras 4 a 6 horas de pós-operatório. Na maioria das vezes resulta de uma hemostase inadequada durante a cirurgia ou de um aumento da pressão nas veias do pescoço durante a extubação ou com os acessos de tosse.
A obstrução da via aérea é provocada por edema da mucosa laríngea por obstrução venosa e linfática causada pelo hematoma cervical expansivo. O reconhecimento precoce desta complicação é fundamental para evitar a morte do doente ou o edema cerebral."
Fonte: http://www.spcir.com/menu-guia-carcinoma-tiroide-cirurgia/menu-pos-operatorio.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:52 pm

Certíssimo, Marta D´Albuquerque


Marta D´Albuquerque escreveu:
A resposta da questão 9 é letra D, a artéria cólica esquerda é responsável por irrigar o cólon descendente e ela é uma ramo da Artéria mesentérica inferior, ramo da Aorta descendente abdominal, como podemos observar melhor na figura abaixo :l.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 7:54 pm

Vitor Hugo Vasconcelos
Você está certo. É PTI, mesmo.

Vitor Hugo Vasconcelos St escreveu:
Boa noite professora Hélia,

Gostaria de saber a resposta da 4ª questão, ja foi exposto a cima que essa resposta seria a letra C, porém encontrei alguns artigos que se baseavam em pesquisas clinicas por meio de prontuários que diziam que a problemática de maior incidência da esplenectomia era a Púrpura Trombocitopênica Idiopática, ou seja, a letra D. Estou ansioso para saber qual seria a resposta certa. Desde já obrigado.

Fonte:
http://www.acm.org.br/revista/pdf/artigos/350.pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:02 pm

Ok, Mariane Ramos

Mariane Ramos escreveu:
Respondi a questão 02. Acredito que o gabarito dessa questão seja letra D. Nas minhas pesquisas pude observar que o câncer do canal retal é bastante raro, tanto é que responde apenas por 2% dos canceres que acometem o TGI. Segundo esse artigo que eu li pra responder à questão  
"Os tumores da região anal podem ser queratinizados ou não-queratinizados. Os tumores basalóides/cloacogênicos surgem da zona funcional, exatamente acima da linha denteada e são considerados pela maioria dos pesquisadores como um tipo de câncer escamoso." E é esse tipo de câncer o mais comum nessa região.

Artigo: http://cbr.org.br/wp-content/biblioteca-cientifica/v2/12_01.pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:04 pm

Mariane Ramos
Como já existe picos febris, já há, certamente, Infecção.

Mariane Ramos escreveu:
Acredito que a resposta para a questão 5 seja letra A. O seroma pode ser caracterizado como uma coleção líquida que fica retida próxima a cicatriz cirúrgica causando inflamação. Os seus sintomas condizem com os apresentados pelo paciente em questão: é uma condição que geralmente surge entre 6 a 7 dias após a operação, se caracteriza por inchaço, dor e vermelhidão locais. Nas pesquisas foi interessante observar que o seroma é comum em casos de cirurgias estéticas, como a abdominoplastia, com incidência de até 57% nesse procedimento. Também pode surgir após cesárias, tendo como principais causas a falta de uso de uma cinta ou curativo compressivo após a cirurgia, ou pré disposição genética.

Fontes usadas:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-51752010000400021
http://www.plasticadosonho.com.br/blog/dicas-de-saude/atencao-para-o-seroma/
http://www.stedile.med.br/procedimentos/abdominoplastia.html
http://www.tuasaude.com/seroma/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:06 pm

Exato, Samantha Dutra

samantha.dutra escreveu:
De acordo com minha pesquisa, acredito que o gabarito da questão 3 seja letra A.
Pesquisando sobre essa questão encontrei o artigo: Acessos Venosos Centrais e Arteriais Periféricos –
Aspectos Técnicos e Práticos. Nele há a seguinte explicação: "A VJI direita proporciona um dos locais mais favoráveis para o acesso às grandes veias torácicas, associando-se a altas taxas de sucesso na punção, além de apresentar baixos índices de complicações graves. Por isso, tem sido indicada como via de acesso preferencial em pacientes graves pela maioria dos autores."

Fonte: http://www.htssaude.com.br/site/educacional/acessovenoso.pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:08 pm

Corretíssimo, Matheus Araújo

Matheus Araújo escreveu:
Boa noite, professora!
Pesquisando, encontrei que a resposta para a questão 8 seria a letra E. Todas as enfermidades citadas podem ser tratadas cirurgicamente por videolaparoscopia, que seria uma forma mais eficiente de cirurgia devido à melhor visualização da área a ser tratada e por ser um método que reduz a morbidade pós-cirúrgica.

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-67202007000300002&script=sci_arttext

http://www.drfernandovalerio.com.br/calculo_de_vesicula.htm

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-98802006000300007&script=sci_arttext

http://drauziovarella.com.br/letras/h/hernia-de-hiato/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:10 pm

Getúlio Queiroz
Exato

getulioqueiroz escreveu:
Questão 17.
Professora, acredito que o gabarito seja letra D. Colecistite Aguda.
Por se tratar de uma região que apresenta pouca inervação, principalmente de Nociceptores, quando um paciente se queixa de algum sintoma a nível vesicular, quase sempre o processo patológico já se encontra bem avançado, sendo mais indicada a intervenção cirúrgica.

http://www.medlearn.com.br/index.php/abdome_agudo/
http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=169
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:13 pm

Exato, Indira

Indiramsp escreveu:
Olá professora! Pesquisei sobre a questão 1 e acredito que a resposta seja B.

Em uma das pesquisas afirma que 75% dos casos de obstrução intestinal nos adultos seriam por causa de aderências, menos de 25% por hérnias e menos de 1% pelas demais causas.

"As principais causas de obstrução intestinal do adulto são as bridas e aderências, seguidas de hérnias. As aderências são devidas a cirurgias prévias ou de origem inflamatória. A obstrução intestinal por hérnia, que até pouco tempo ocupava o primeiro lugar em importância, atualmente está em segundo, exatamente pelo grande número de cirurgias realizadas. As hérnias podem ser externas ou internas. As hérnias externas constituem o grupo mais numeroso. Elas podem ser inguinais (diretas ou indiretas), femorais, incisionais, umbilicais, lombares etc. As hérnias internas, como aquelas que se fazem através do ligamento de Treitz, hérnias do assoalho pélvico etc., formam um grupo menos numeroso, porém muito importante, devido à dificuldade que existe em se firmar o diagnóstico."

http://www.bibliomed.com.br/bibliomed/bmbooks/urgencia/livro1/cap/cap33.htm
http://www.sms.rio.rj.gov.br/servidor/media/obstrucaointestinal.ppt
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:14 pm

Exato, Karolline Paes Barreto, como falei anteriormente

Karolline Paes Barreto escreveu:
Professora, de acordo com a minha pesquisa a resposta para a QUESTÃO 1 seria a letra B. De acordo com os dados que eu encontrei todas as outras alternativas também se apresentavam como potenciais causas de obstrução intestinal no indivíduo adulto, porém 60% dos casos era resultante de aderências no intestino.
Usei como referência esse estudo: http://www.smcrj.org.br/aulas/emergencias_cirurgicas_2013/pdf/Obstrucao_Instestinal.pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Dom Nov 16, 2014 8:20 pm

Optou muito bem, Igor Macedo de Oliveira
Igor Macedo de Oliveira escreveu:
Bom dia professora. Eu pesquisei sobre a questão 14, porém eu encontrei múltiplas respostas nos artigos. Normalmente os artigos falam sobre as causas mais frequentes de apendicite aguda, que são: hiperplasia do tecido linfóide principalmente nas crianças, fecalitos, corpos estranhos (sementes, fibras, bário, projétil de arma de fogo), vermes e neoplasias. Com isso, ficariam as respostas B e C. Entretanto, um artigo destaca que a apendicite aguda se inicia, em 35% dos casos, com a obstrução do lúmen apendicular por material fecal, fazendo com que eu opte pela letra B)

Referências:

1)O USO DA ULTRA-SONOGRAFIA NO DIAGNÓSTICO E EVOLUÇÃO
DA APENDICITE AGUDA* - (http://www.scielo.br/pdf/rb/v36n2/v36n2a04.pdf)
2)Apendicite aguda: análise institucional no manejo peri-operatório - (http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-67202009000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt)
3)Validação do escore de Alvarado no diagnóstico de apendicite aguda em crianças e adolescentes no Instituto Materno Infantil de Pernambuco, IMIP - (http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292003000400008)
4)APENDICITE AGUDA: EXISTE RELAÇÃO ENTRE O GRAU EVOLUTIVO, IDADE E
O TEMPO DE INTERNAÇÃO? - (http://www.scielo.br/pdf/rcbc/v32n3/v32n3a06.pdf)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ivan Paulo

avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 24/09/2014
Idade : 36

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 12:34 am

Boa noite professora Hélia e a todos colegas de turma. Vou tentar responder a  questão 7. Se estiver incorreto meu raciocínio me ajudem na resposta. Fiquei na dúvida entre  C e D, mas acho que a C é a correta.

7. Qual a lesão que produzirá mais sangramento dentre as abaixo?
A. Ferida incisa em região glútea;
B. Lesão lateral da artéria femoral;
C. Lesão transfixiante da artéria hipogástrica;
D. Aneurisma da artéria renal;
E. Perfuração do parênquima pulmonar.


A) Não, pois nessa região há ramos de artérias calibrosas, ou seja, Artéria Glútea Superior e Inferior ramos da Artéria ilíaca interna e Artéria Pudenda Interna e Veias glúteas Superiores e Inferiores e veias pudendas internas que se comunicam com tributarias da veia femoral e desembocam na veia ilíaca interna. O fluxo é menor nessa área.
B) Não. A vascularização dessa região é feita pelos vasos femorais artéria e veia, que transitam pelo Trígono Femoral. Nessa região, a pressão é intensa e potencializada pela gravidade, mas a irrigação lateral é feito por vasos menos calibrosos como os ramos descendentes e ascendentes da Artéria circunflexa femoral lateral. Uma área para se preocupar seria a região medial onde se encontra a Artéria femoral, por exemplo.
C) Sim, pois a Artéria Hipogástrica é uma das principais artérias da região pélvica e há também o efeito da gravidade que potencializa o fluxo.
D) Não. Os aneurismas da artéria renal, que são frequentemente assintomáticos, são raros, com uma incidência que varia na literatura entre 0.01% e 1%. São dilatações que as deixam, no mínimo, 50% mais calibrosas do que seu diâmetro normal. A etiologia da maioria é desconhecida, embora sejam reconhecidos alguns fatores de risco associados como o sexo feminino, a aterosclerose, a displasia fibromuscular, as doenças do tecido conjuntivo como a Arterite de Takayasu e as doenças congênitas do colágeno de tipo vascular como o Síndrome de Ehlers-Danlos e o Síndrome de Marfan.
Pode ocorrer ruptura com hemorragia retroperitoneal, embolização de vasos periféricos ou mesmo trombose arterial. A rotura destes aneurismas é a sua pricipal complicação e está associada a uma taxa de mortalidade que pode atingir os 80%.
E) Não. No parênquima pulmonar a vascularização fica a cargo dos capilares onde a circulação é pequena.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RafaelMoreno



Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/10/2014

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 2:19 am

Professora, gostaria de falar um pouco sobre o caso da primeira (1ª) questão.

Creio que a resposta para essa questão sejam as "bridas" no intestino delgado, ou simplesmente, aderências (letra B). Nesses casos, ocorre a formação de um tecido fibroso (como cicatrizes), geralmente após cirurgias abdominais. Tal tecido pode vir a formar uma espécie de "teia" obstrunido o alimento. Logo depois das aderências, a segunda causa mais comum são os volvos (principalmente os cecais e do colón sigmoide).

Referências:

VIDAL, Mário Augusto do Nascimento. Obstrução Intestinal: Causas e condutas
http://www.abcdasaude.com.br/gastroenterologia/obstrucao-intestinal-no-adulto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 11:24 pm

Ok, Gisele Mariel

Gisele Mariel escreveu:
Bom dia! Bom, tentei responder à questão 11 e fico com a letra A. Fundo de saco posterior é uma extensão do peritônio que está em sua porção mais baixa, na parte posterior do útero, sendo, assim, um lugar propício ao armazenamento de líquidos extravasados na cavidade abdominal. A crepitação observada ao toque retal indica, portanto, o acúmulo de líquidos nessa região. A rotura duodenal provoca o extravasamento de líquido na cavidade abdominal, que, por trânsito muito lento, vai se acumular no fundo de saco posterior. Sendo assim, acredito que a rotura duodenal é a responsável pela crepitação do fundo de saco posterior descrita na questão.
Obrigada!
Referências: http://www.revistas.usp.br/revistadc/article/download/57816/60864
http://books.google.com.br/books?id=2JTOBAAAQBAJ&pg=PA382&lpg=PA382&dq=crepitação+em+fundo+de+saco+posterior&source=bl&ots=rNvxcIRqIv&sig=v2n8DbGONU_fPugT1t6F_9_jXFQ&hl=pt-BR&sa=X&ei=DkVnVNbtK4aZNq2VgOgO&ved=0CCYQ6AEwBA#v=onepage&q=crepitação%20em%20fundo%20de%20saco%20posterior&f=false
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 11:29 pm

Taiany Fonsêca
Exatamente.
Taiany Fonsêca escreveu:
17 - A indicação cirúrgica ocorre em grande número de pacientes com colelitíase após um quadro de colecistite, pelo medo de um agravamento do quadro e pelo risco de conversão da colecistectomia do método videolaparoscópico para o método aberto.
A ultrassonografia é o exame "ouro", sendo a alteração mais sugestiva de colecistite aguda o espessamento da parede vesicular.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 11:53 pm

José Amaral
Completo.
JoseAmaral escreveu:
Boa tarde a todos !!! Gostaria de responder a questão 19... GABARITO: Letra C (Ângulo esplênico do cólon)
O mecanismo principal para o desenvolvimento da Colite Isquêmica parece ser o comprometimento agudo e autolimitado do fluxo sanguíneo para o cólon com maior atividade motora o que ocorre após uma refeição copiosa, diminuição de fluxo agudo por alguma causa orgânica, deficiência pregressa do fluxo por alterações preexistentes e alteração de fluxo sanguíneo no cólon desencadeado por alterações ambientais, alimentares ou por fatores emocionais. A constipação intestinal é outro fator que tem influência na irrigação do cólon.
Não se consegue demonstrar, na maioria das vezes, a obstrução do fluxo sanguíneo por meio da arteriografia. Apesar deste fato, existe a correlação da colite isquêmica com locais onde a irrigação é mais distal aos vasos principais como no ângulo esplênico, seguido pelo cólon sigmóide e cólon ascendente.
A colite isquêmica em jovens tem a etiologia geralmente associado a vasculites (principalmente lúpus eritematoso sistêmico), reações medicamentosas, anemia falciforme, coagulopatias, uso de cocaína e participação em corridas de longa distância (maratonas).
O cólon é protegido da isquemia pelo fluxo sanguíneo da artéria colateral formada pela artéria marginal de Drummond que conecta as artérias principais. Em relação à incidência, a ordem das estruturas afetadas seria:
1. Ângulo Esplênico (ponto de Griffith): é o segmento mais comprometido porque em até 5% das pessoas a artéria marginal de Drummond é tênue ou ausente neste segmento.
2. Junção Retossigmoideana (ponto de Sudek): é o segundo segmento mais comprometido porque é o ponto distal das últimas conexões colaterais das artérias proximais.
3. Cólon Direito: terceiro segmento em frequência porque em até 50% das pessoas a artéria marginal de Drummond é menos desenvolvida e nos casos de baixo fluxo sistêmicos pode ser comprometido.
Segue uma imagem ilustrando as estruturas supracitadas...


http://derival.com.br/doencas/colite-isquemica/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Seg Nov 17, 2014 11:57 pm

Arthur Furtado
A resposta é Intestino

arthurfurtado escreveu:
Boa noite a todos! Tentei responder a questão 16, porém não consegui achar uma resposta consistente para a questão, do modo que gostaria. Entretanto gostaria de falar um pouco sobre a opinião que construí sobre a questão. No início, antes de pesquisar, diria que a resposta era a letra C. Li bastante e, durante as pesquisas achei inúmeros artigos que afirmam que as principais formas de infecção hospitalar são as urinárias, respiratórias e de sítio cirúrgico. Nesse momento, fiquei em dúvida, mas acredito que essa resposta não se encaixa na questão. Acredito que a questão quer o principal sítio cirúrgico infectado. Encontrei que a principal fonte de infecções da ferida operatória é a flora endógena, desse modo, consolidei minha opinião de que a letra C está correta, devido à diversificadíssima flora intestinal do ser humano. Portanto, acredito mesmo que a resposta correta seja a letra C. Também encontrei um artigo afirmando que em um estudo, com cerca de 2.000 pacientes teve um maior índice de infecção no sítio cirúrgico maior no trato gastrintestinal. Entretanto, essa afirmação não responde a pergunta, já que três, das quatro alternativas da questão fazem parte do TGI. Além disso, encontrei um artigo que indica o uso de açúcar para tratamento de infecção de ferida cirúrgica. Achei muito interessante, pois, além de ser uma técnica altamente inusitada, ao meu ponto de vista, apresenta também baixíssimos custos.
Voltando a questão, gostaria muito de saber qual a resposta correta. Obrigado, Professora!
http://www.ccih.med.br/Caderno%20B.pdf
ftp://ftp.cve.saude.sp.gov.br/doc_tec/ih/ih_ifc05.pdf
http://www.scielo.br/pdf/ramb/v47n2/a23v47n2.pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Ter Nov 18, 2014 12:05 am

Heloisa Araújo
Já respondi esta questão, mesmo, assim, me felicito por sua explanação.
A escleroterapia é tratamento de manutenção nas recidivas.

Heloisa Araújo escreveu:
Boa tarde! Tentarei responder a questão 13.
De acordo com o que pesquisei, acho que a resposta correta seja a letra A.
A cirrose alcoólica, viral ou criptogênica são umas das principais causas da hipertensão portal. A hipertensão portal é uma síndrome clínica caracterizada por um aumento progressivo na pressão venosa do sistema porta, com formações de colaterais na tentativa de descomprimir o sistema hipertenso. Entre as colaterais, a de maior importância clínica é a localizada na junção esofagogástrica que dá origem às varizes vistas endoscopicamente e que ao se romperem determinam hemorragia de vulto. A ruptura de varizes esofágicas é causa de cerca de 70 % do primeiro episódio de sangramento digestivo alto em pacientes com hipertensão portal.  A mortalidade no primeiro episódio de ruptura de varizes esofágicas varia de 30-40%. Dos pacientes que sobrevivem à hemorragia do primeiro episódio, mais da metade tem recidiva hemorrágica dentro de um ano. O sangramento por ruptura de varizes esofagogástricas é uma emergência médica com alta morbi-mortalidade, por isso o seu manejo deve ser realizado em unidade de terapia intensiva com uma equipe médica multidisciplinar. Deve haver  a restauração volêmica, pois a maior instabilidade hemodinâmica do paciente piora o prognóstico, e a terapia farmacológica deve ser iniciada na tentativa de reduzir a pressão portal. O tratamento endoscópico é o ponto fundamental no manejo do sangramento varicoso, garantindo uma hemostasia duradoura. A endoscopia é necessária tanto para identificar a causa e a topografia do sangramento (cerca de 15% dos pacientes cirróticos sangram por causas não relacionadas a hipertensão porta), como para promover o tratamento. Deverá ser realizado o mais cedo possível após estabilização hemodinâmica (dentro das primeiras 12h após a admissão), especialmente naqueles pacientes com sangramento significativo e com sinais de cirrose, pois a precocidade da endoscopia está diretamente relacionada a um maior índice de detecção do foco hemorrágico. Escleroterapia é baseada no princípio da trombose e cicatrização da variz através da injeção de um agente esclerosante (fator de coagulação dependente) ou uma cola biológica (cianoacrilato). A escleroterapia com cianoacrilato é especialmente útil no tratamento das varizes de fundo gástrico, onde apresenta melhores resultados do que a ligadura elástica, ou em casos de cirrose avançada (Child-Pugh C), onde há um distúrbio mais severo da coagulação e o risco de ressangramento das varizes é maior.

Fonte: http://sobed.org.br/wp-content/uploads/2013/10/HDA_Varicosa.pdf
          http://www.hepcentro.com.br/varizes.htm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Ter Nov 18, 2014 12:12 am

Nathalia Piscoya
A resposta é aorta abdominal que lesionada leva com rapidez ao choque, mesmo nos estágios iniciais
com PA normal. O Ht está alterado em várias circunstâncias: perda sanguínea, trauma fechado com
sangramento interno, comprometimento da MO, etc. As alterações do Ht não têm relação direta com
o fígado.

nathalia.piscoya escreveu:
Olá professora, tentarei responder à questão 6. Na minha opinião, a resposta seria letra A. Tentarei explicar meu raciocínio: devido à lesão ser um trauma fechado e à pressão arterial encontrar-se normal, mesmo 4h após o acidente, dispensa-se a hipótese de uma hemorragia. A explicação para o hematócrito baixo seria então uma lesão hepática, visto que esse órgão participa do metabolismo da bilirrubina. Enfim, ansiosa para saber se esse é o raciocínio correto! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Ter Nov 18, 2014 12:20 am

Ivan Paulo
Bom texto de se ler e de se rever e se aprender.
Adorei.
Me permita a intromissão, mas você seria um grande cirurgião vascular. Que tal?
Todos os trajetos em ponta entre fluxos mais, ou menos, volumosos/pulsantes.
Muito bom mesmo.

Ivan Paulo escreveu:
Boa noite professora Hélia e a todos colegas de turma. Vou tentar responder a  questão 7. Se estiver incorreto meu raciocínio me ajudem na resposta. Fiquei na dúvida entre  C e D, mas acho que a C é a correta.

7. Qual a lesão que produzirá mais sangramento dentre as abaixo?
A. Ferida incisa em região glútea;
B. Lesão lateral da artéria femoral;
C. Lesão transfixiante da artéria hipogástrica;
D. Aneurisma da artéria renal;
E. Perfuração do parênquima pulmonar.


A) Não, pois nessa região há ramos de artérias calibrosas, ou seja, Artéria Glútea Superior e Inferior ramos da Artéria ilíaca interna e Artéria Pudenda Interna e Veias glúteas Superiores e Inferiores e veias pudendas internas que se comunicam com tributarias da veia femoral e desembocam na veia ilíaca interna. O fluxo é menor nessa área.
B) Não. A vascularização dessa região é feita pelos vasos femorais artéria e veia, que transitam pelo Trígono Femoral. Nessa região, a pressão é intensa e potencializada pela gravidade, mas a irrigação lateral é feito por vasos menos calibrosos como os ramos descendentes e ascendentes da Artéria circunflexa femoral lateral. Uma área para se preocupar seria a região medial onde se encontra a Artéria femoral, por exemplo.
C) Sim, pois a Artéria Hipogástrica é uma das principais artérias da região pélvica e há também o efeito da gravidade que potencializa o fluxo.
D) Não. Os aneurismas da artéria renal, que são frequentemente assintomáticos, são raros, com uma incidência que varia na literatura entre 0.01% e 1%. São dilatações que as deixam, no mínimo, 50% mais calibrosas do que seu diâmetro normal. A etiologia da maioria é desconhecida, embora sejam reconhecidos alguns fatores de risco associados como o sexo feminino, a aterosclerose, a displasia fibromuscular, as doenças do tecido conjuntivo como a Arterite de Takayasu e as doenças congênitas do colágeno de tipo vascular como o Síndrome de Ehlers-Danlos e o Síndrome de Marfan.
Pode ocorrer ruptura com hemorragia retroperitoneal, embolização de vasos periféricos ou mesmo trombose arterial. A rotura destes aneurismas é a sua pricipal complicação e está associada a uma taxa de mortalidade que pode atingir os 80%.
E) Não. No parênquima pulmonar a vascularização fica a cargo dos capilares onde a circulação é pequena.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hélia Cannizzaro



Mensagens : 1065
Data de inscrição : 23/06/2013

MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   Ter Nov 18, 2014 12:23 am

Ok, Rafael Moreno. Já havia respondido esta questão.

RafaelMoreno escreveu:
Professora, gostaria de falar um pouco sobre o caso da primeira (1ª) questão.

Creio que a resposta para essa questão sejam as "bridas" no intestino delgado, ou simplesmente, aderências (letra B). Nesses casos, ocorre a formação de um tecido fibroso (como cicatrizes), geralmente após cirurgias abdominais. Tal tecido pode vir a formar uma espécie de "teia" obstrunido o alimento. Logo depois das aderências, a segunda causa mais comum são os volvos (principalmente os cecais e do colón sigmoide).

Referências:

VIDAL, Mário Augusto do Nascimento. Obstrução Intestinal: Causas e condutas
http://www.abcdasaude.com.br/gastroenterologia/obstrucao-intestinal-no-adulto
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Qual o Gabarito (IV) – Clínica Cirúrgica
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Qual joystick comprar??
» Para quem não conhece a transamazônica...
» Qual câmera comprar?
» Qual o melhor antivirus free?
» Qual foi o melhor pouso?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Conhecimento Virtual :: Medicina - Turma 136 - UFPE :: CV propriamente dito-
Ir para: